29 de nov de 2012

NISA: Um Centro (pouco) histórico





Nisa tem um Centro (pouco, quase nada) histórico. Não há dinheiro nas autarquias (Câmara e Junta) para resolver algumas questões prementes, entre estas, precaver a ruína de edifícios que há muito ameaçam derrocada, algumas já concretizadas. A Câmara, com aquele arrojo que se lhe reconhece, tem "resolvido" as situações mais "delicadas" e embaraçosas para a sua imagem, com "intervenções" dignas da Idade Média e de épocas flageladas por grandes epidemias. Casa em ruínas é casa de portas trancadas a tijolo e cimento, não vá o visitante ser contagiado por algum vírus ou ter a ousadia de olhar o interior abandonado, o lixo e os dejectos acumulados.
Longe da vista, longe do coração e o "coração" de Nisa, velhinha e histórica, é um coração destroçado pelo abandono, pelo desleixo, pela incúria, pela vergonha de um poder local que faz propaganda, política e partidária,  da reabilitação urbana e nada reabilita, antes pelo contrário.
Querem exemplo mais vergonhoso do que o do forno na rua Capitão Pais de Morais adquirido pela autarquia ou o da "casa das janelas imperfeitas" na Rua Dr. Graça, há longos anos aguardando que as obras se concluam?
Se há dinheiro disponível para o show-off da propaganda, acudam, pelo menos às situações mais delicadas e que ao longo dos anos temos, profusamente, denunciado.
Façam algo de útil antes de entrarem, oficialmente, em campanha eleitoral.
Mário Mendes