7 de jul de 2011

NISA: A penosa "vida" de um Cine Teatro

A Petrogal (primeiro, a Sacor) foi à vida, após mais de 50 anos a abastecer os automóveis e outros veículos rodoviários, a contribuir para a economia do burgo. O "Cinema" (Cine Teatro Nisense) mesmo defronte e "velhinho" nos seus 80 anos de uma vida penosa, parecia destinado a melhor sorte depois das obras de restauração que o reabilitaram. Parecia...
Hoje, abre de quando em vez, deixou de projectar filmes - a sua principal função - , que estes, além de não darem lucro também não propiciam a apresentação periódica de um qualquer vereador da Cultura, a fazer pela vida e a antecipar a propaganda.
Reafirmo, o que já escrevi, por diversas vezes: para o Cine Teatro estar "às moscas" e sem cumprir a sua principal função, melhor fora que não o resgatassem do pesado "sono" em que dormia.
Assim, quase sem préstimo, representa um insulto à memória de homens como Manuel Granchinho e José Vieira da Fonseca que há 80 anos, muito contribuiram para transformar o grande sonho em realidade.